Menu fechado

A ‘drag Queen Blasfema’ Do Carnaval Canário Quer Ser Professor De Religião

A 'drag Queen Blasfema' Do Carnaval Canário Quer Ser Professor De Religião 1

Borja Caixas, sem maquiagem, tem rosto de querubim, nem rastro de traços diabólicos, nada drag queen. Sua voz é tranqüila. Mede 165 cm. Nada que acompanhar com o mastodonte, que é quando se coloca plataformas e aponta para os 2 metros. É puro contraste. Borja, que se formou no Magistério Infantil, é respeitoso e agradável. Seu outro eu, Drag Sethlas é irreverente, e mova os quadris, a uma velocidade que, tão só isto, em outros tempos, seria pecado mortal. Tem ido mais longe. Seu alter-ego tem ofendido a católicos como o bispo de Canárias, e a estrela do rádio Carlos Herrera.

Caixas adquiriu o concurso de drag queens do carnaval de Las Palmas de Gran Canaria, um dos mais interessantes de sua classe no universo. A nível internacional e nacional, estrada Televisão Espanhola, foi possível visualizar a patrícia Borja, inicialmente, a uma virgem e, depois, a um Cristo hipermaquillado. Em primeiro plano notava-se que tinha até lágrimas artificiais coladas, qual cera de vela derretida em tuas bochechas.

Ao expor com Crônica, nenhuma estridencia. Entretanto sim outra contradição: “eu Quero ser professor de religião. Estudo para essa finalidade”. A negação do que acabara de fazer. Ou não. Imensos trending topics (TT) durante a semana prometem que conseguiu o que buscava. Pecados, polêmica e TT.

Cristão de nascimento, pra ser aceito, teve que expor sua certidão de batismo original e assinar uma declaração de responsável. Um dos pontos que foi rubricado “implica oferecer reta doutrina e dar testemunho de vida cristã”. Ao encerrar o DECA terá direito a ser contratado pra ceder aulas de Religião e Moral Católica em centros privados e conveniados. Os outros personagens pela vitória de Drag Sethlas se dizem católicos. Israel Reis, diretor artístico da gala drag canaria, reitera que no passado foi mesmo “catequista”.

Inclui um pedido em plena polémica, que “não criminalizem um feito artístico”. Garante que neste momento houve ameaças. O designer do magnífico traje de queen é Nelson Rodrigues. Rodríguez, também vencedor do segundo local por outro hábito teu, é um velho vencedor como drag. A intervenção de Madonna por esse aspirante a professor de Religião e Moral Católica, atual professor de hip-hop, é absoluta. Tua performance começa com a canção “Like a prayer”, assunto de um dos clipes mais polêmicos de todos os tempos.

Começa com uma cruz em chamas. Com a efígie de um santo negro, que ganha vida e acaba beijando a cantora. Após esse vídeo foi excomungada na primeira vez, a sua lenda diz que o respectivo Papa. A segunda quota do seu show vem do Confessions Tour, no momento em que ela construiu uma crucificação simulada.

  • Misturado com teu bronzer: intensificará o seu bronzeado, e o fará mais duradouro
  • Ela é assassinada por Kayako, terminando desta maneira com os eventos de Ju-on: The Grudge
  • Jan.2010 | 22:Quarenta e oito
  • três Onde fica o país das fadas?, o segundo serviço
  • Mistura (assistente) — Jesse Taub, Ryan Shanahan
  • Os consumidores de troca foram à margem

Imediatamente antes Madonna tinha posto a moda dos crucifixos. O drag encerrou sua apresentação, em homenagem ao teu ídolo, mal vestido, com as pernas abertas. O atrezo de todo o teu show custa muito menos de 5.000 euros, diz o designer. Amplo parcela do custo poupou visto que foi o respectivo Casillas, que foi a comprá-lo, curiosamente, em terra muçulmana. A sua aposta lhe saiu bem. Ganhou a gala, graças ao voto popular.

a Tua vitória, a começar por desse jeito, foi autor de muitos trending topics (TT) na Mídia social Twitter. O que se podes resumir com um titular em cinco colunas, capa do jornal diário regional Da Província: “A Igreja e Tenerife crucificado a drag queen”. Também interveio o presidente do Cabildo de Tenerife, Carlos Alonso: “O carnaval é a transgressão; a independência, muito bom. Mas nunca deve ser usado pra ofender tanto os valores de tanta gente”. Mas a drag é à prova de fogo.

O nome Sethlas está bem escolhido, vem da mitologia etrusca, equivalente a Vulcano para os romanos, deus do fogo e dos vulcões. O protagonista nasceu há 5 anos. E ganhar. E ganhou. A fama é uma pira. Está cansado. Não quer responder mais dúvidas. Olha o cabelo rapado. De toda a polêmica, uma frase divina, lançada pelo autodenominado @DiosTuitero: “Uma noite louca a de uma pessoa”.